A Massagem Como Agente Redutor de Vícios

vicio-massagem

A massagem, assim como a atividade física, é uma das formas comprovadas de aumentarmos a quantidade hormônios do bem – como a serotonina e a dopamina – em nossos organismos.

É nesse sentido que a massagem atua como uma poderosa ferramenta no combate aos casos de vícios. Viciados em substâncias tóxicas, tais como drogas e outros, geralmente, nas fases iniciais de abstinência, têm baixas taxas de dopamina em seus corpos.

Geralmente esses baixos índices de hormônio são desencadeados por uma experiência negativa, como um trauma que desencadeou todo o processo do vício, que por si só, se retroalimenta.

Assim, a massagem atua exatamente como um agente que interrompe esse ciclo negativo, por desencadear várias reações positivas no organismo, reduzindo a quantidade de hormônios do estresse, como o cortisol, freando de forma significativa todo o processo danoso.

A massagem também ajuda com a intensificação de todo o estado de relaxamento, estimulando os receptores neurais, aumentando toda a atividade vagal.

Ou seja, os toques da terapia atuam no nervo vagal (cerebral) diminuindo, consideravelmente, os batimentos cardíacos, reduzindo a pressão sanguínea e a ativação dos hormônios de estresse.

Todos esses desencadeamentos benéficos ajudam a acalmar o viciado e a trazer-lhe boas sensações e emoções, diminuindo a necessidade do consumo de bebidas e drogas, ajudando na recuperação do quadro de dependência crônica.

A massagem tem o poder, através do toque, de recompor as emoções das pessoas, trazer um bem-estar constante, sensações de felicidade e relaxamento que, de certa forma, anulam o ímpeto do paciente em procurar outra forma de se satisfazer emocionalmente, através das drogas e bebidas.

A reabilitação e os tratamentos empregados em casos de dependentes químicos são, por muitas vezes, demorados, complexos e cheios de altos e baixos. A massagem, além de abreviar o tempo de recuperação, ainda traz um novo comportamento e uma nova sensação de cuidado e comprometimento do paciente.

Tratamentos adicionais com massagem trazem inúmeros benefícios emocionais e psicológicos para os dependentes, mitigando problemas nos quadros de agitação, ansiedade e insônia.

Até mesmo usuários de substâncias mais críticas como álcool, cocaína e ópio relataram estados de relaxamento profundo, com simples sessões de massagens rotineiras.

Esses benefícios ajudam não somente no tratamento e recuperação, mas em todo estado emocional do paciente, com a construção da confiança e maior conexão com seu corpo.

Outro fator marcante é que muitos usuários têm embutido em suas mentes a associação entre toque e dor. Ou seja, associam o contato com o maus sentimentos, inclusive inerentes à violência extrema.

A massagem, por sua vez, introduz uma nova mentalidade e até mesmo uma nova realidade, com a associação do toque a sentimentos de carinho, amor e cuidado.

Em muitos casos, esses dependentes, com a continuidade do tratamentos de massagem conseguem até mesmo reconquistar a confiança perdida, com os anos de vícios, com melhorias significativas das experiências sensoriais, psíquicas e comportamentais.

Uma reabilitação mais holística envolvendo também toques e contato, e não apenas uma abordagem exclusivamente comportamental e mental, mostra-se muito mais conveniente em casos de vícios severos.

O toque, a massagem e o carinho também são fundamentais na recuperação destes pacientes, pois trazem à tona todas essas boas sensações a que muitos nunca foram submetidos, tornando o tratamento muito mais humanizado e solidário.

Compartilhe este conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *